A solidão urbana e a mariposa apaixonada de Guadalupe.

Cena do filme Medianeras

Cena do filme Medianeras

Ontem conversava com a Lu Freitas sobre Medianeras, que mostra muito dessa sociedade encasulada. Seja por medo, traumas, fobias. A verdade é que vivemos em um mundo solitário, ainda que cheio de gente à nossa volta. Converso mais com o meu vizinho pelo facebook que pessoalmente, só para ter uma idéia…

Moro em uma região de São Paulo (qualquer coisa entre Santa Cecília, Vila Buarque e Consolação) que concentra o maior número de pessoas que moram sozinhas. Alguns em companhia de seus cães, outros de gatos, aqui no prédio dizem que alguém tem um (que eu nunca ouvi miar) e também passarinhos (estes costumam me acordar em dias mais quentes).

Eu tenho uma plantinha, que não converso com ela, portanto, ela não é minha companhia, apesar de cuidá-la. Vê-la sobreviver a cada dia, mais um dia, é uma vitória para mim.. Particularmente não sei se ela ainda dura muito tempo. Estas plantinhas de supermercados, que chegam em nossa casa em uma linda florada, tem prazo de validade. Acho isso triste… Tentar mantê-ma viva o maior tempo possível é quase uma cruzada pessoal… rs.

No entanto, morar só tem seus momentos divertidos também. Morei em um flat e a vida sexual da vizinha era uma diversão à parte, os gritos e sussurros eram dignos de sonoplastia de filme pornô. E mesmo aqui, que é um prédio mais familiar, digamos assim, os gemidos de alguma vizinha de baixo são mais interessantes que os filmes de Dane Jones. (Um comentário invejoso, mas verdadeiro… rs)

Enfim, morar só não é tão ruim, encasulados ou não, sempre há a esperança de um dia virar uma borboleta, ou… Uma mariposa apaixonada de Guadalupe…. rs

___

Cadastre-se

Receba por e-mail a newsletter mensal do FaceBeth e fique por dentro do que de melhor aconteceu, além das novidades que estão por vir. Registre-se clicando aqui!
Anúncios

3 comentários sobre “A solidão urbana e a mariposa apaixonada de Guadalupe.

  1. me sinto muito assim… as vezes tento puxar papo com os vizinhos, mas as pessoas estão tão preocupadas com o que rola dentro de si próprias que não conseguem enxergar o que rola ali do ladinho de fora. =/

    • B. disse:

      Mas preciso dizer, que mesmo qdo morava na zona Oeste do RJ, lugar que é quase um suburbio, também já sentia uma certa reserva das pessoas. Estamos ficando mais reservados, menos companheiros, e isso me causa certo incômodo….

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s