De par em par sim, por que não?!

mulher beijando gato - image by Alex Dram on flickr

Tenho 43 anos e sou solteira. Gosto disso. Gosto da minha companhia. Não casei e nem tenho intenção, pelo menos não dentro dos padrões ditos normais. Normas até são necessárias em N momentos, mas definitivamente me sinto sufocada quando o assunto é relacionamento. Minhas nóias vão muito além do fato de ter ou não ter alguém ao meu lado. E a maioria do tempo, até esqueço que estou só.

No entanto, é claro que já dei meu passeio pelo lado negro da força. Já arrastei correntes por não ser exatamente igual à maioria… Nesses momentos, muito mais incômodo que o medo de ser considerada a louca dos gatos (podem fazer isso à vontade, adoro gatos mesmo), era o cansaço de me sentir de par em par. Como se estivesse desperdiçando energias em uma busca, até prazerosa, mas sem sucesso.

Até porque, das coisas mais certas, e menos compreensíveis da vida solteira, a máxima  de que quanto mais pilhamos na busca de um par, mais improvável se torna este encontro é a mais pura verdade. Melhor deixar rolar…

E isso me leva a uma constatação interessante. Não me perguntem porque, estudiosos devem explicar melhor, mas na prática o que percebi vivendo é que basta desencanar geral, idealizar menos, viver mais, para as coisas acontecerem. E mais, quando acontecem, elas vem em lote. Com direito a “uni duni tê” ou “tudoaomesmotempoagora”. Nem precisa ter fé, pois é assim mesmo que acontece!

Já foi provado por pesquisadores, que cobaias que copularam recentemente foram mais interessantes para outros pretendentes, àquelas que foram separadas e impostas ao caritó. Vai entender?

O que me leva a outra reflexão. Sem querer fazer uma mistureba entre o comportamento de bichinhos e seres humanos, é  impossível não refletir que essa conversa de mulher recatada e virginal é totalmente cultural, castradora e machista. “Prendam suas cabras, pois o meu bode está solto!” Ao que parece, quando o assunto é instinto, machos se interessaram pelas fêmeas recém comidas mais desejadas. Isso sim.

Na boa, já passou da hora de nós, mulheres, nos importarmos menos com o que os outros vão pensar e aproveitarmos mais as oportunidades, a vida, o sexo… Paixão acontece e amor vem com o tempo. Entender que nenhum deles é para sempre, afinal, nem nós somos, é algo libertador. Relacionamentos nos ajudam a crescer, melhorar como seres humanos, no entanto, aqueles que nos consomem, esgotam, castram, melhor passar longe.

Portanto, se pudesse dar uma dica para quem está no desespero, saiba que não estressar com a busca de um par é necessário, gostar da própria companhia é essencial, mas sobretudo entender que tão interessante quanto chegar a um destino é curtir o caminho.

Divirta-se! O resto acontece.


Photo Credit: Alex Dram via Compfight cc

Anúncios

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s